SIMULADOR SOLAR NACIONAL DE BAIXO CUSTO É DESENVOLVIDO PELO INPE
Publicado em: Brasília, 6 de agosto de 2009

O primeiro simulador solar de baixo custo, desenvolvido com tecnologia totalmente nacional pelo Laboratório Associado de Sensores e Materiais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (LAS/Inpe), localizado em São José dos Campos (SP), em conjunto com a Orbital Engenharia, foi entregue, em julho, ao Instituto de Química da Unicamp.
O desenvolvimento do simulador nacional teve custo de R$ 500 mil. Metade dos recursos foram repassados pela Finep (Financiadora de Estudos e Pesquisas), por meio do Fundo Setorial de Energia, e a outra metade, pela ação de Desenvolvimento de Produtos e Processos Inovadores para o Setor Espacial do Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE).
O simulador solar SOLSIM, modelo AM 15×100, produz radiação solar simulada de forma contínua por meio de um conjunto compacto de dois tipos diferentes de lâmpadas/refletores, posicionados no interior de um gabinete, ampliando-se a área de iluminação de 14 cm x 14 cm. Os simuladores solares importados, em média, têm capacidade de iluminar áreas de 10 cm x 10 cm.
Segundo o pesquisador do LAS/Inpe, Nelson Veissid, existem inúmeras aplicações do simulador com esse tipo de radiação, como a medição do desempenho elétrico de células solares de uso terrestre ou de células solares para uso em satélite, a calibração de radiômetro solar global, a durabilidade e estabilidade temporal em materiais tipo pigmento de tinta e plástico, além de testes em bloqueadores solares.
“Os simuladores solares disponíveis no mercado atualmente são importados. Alguns laboratórios de pesquisa possuem equipamentos do tipo “home made” improvisados e produzidos com lâmpadas não adequadas que não atendem às exigências da norma ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)”, explica Veissid. Ele observa que o SOLSIM, que tem custo bem menor se comparado ao similar importado, estimado em U$50 mil, oferece ainda manutenção e calibração imediata, pois os componentes são encontrados no mercado nacional.
Projeto – O projeto do simulador nacional começou a ser desenvolvido desde 2003, por uma equipe de dois doutores e um bolsista do Inpe. O funcionamento do protótipo teve início em 2007. No Brasil, a Unicamp foi a primeira interessada em adquirir o equipamento. No entanto, a Orbital Engenharia, parceira no projeto, já recebeu pedidos de mais de 20 cotações para comercialização no mercado. Há planos de se exportar o equipamento. Além do SOLSIM, o LAS pretende dar continuidade aos estudos e pesquisas de novos produtos nessa área.