SATÉLITES SINO-BRASILEIRO DE RECURSOS TERRESTRES (CBERS)
Publicado em: Brasília, 18 de setembro de 2012

O Programa Cbers nasceu de uma parceria inédita entre Brasil e China, no setor técnico-científico espacial, assinada em 1988. O objetivo era produzir uma série de satélites de sensoriamento remoto para mapear os dois imensos territórios.

O Programa contemplou, num primeiro momento, apenas dois satélites: Cbers-1 e 2. Com o sucesso dos primeiros satélites, os dois governos decidiram expandir o acordo e incluir outros três satélites da mesma categoria, denominados Cbers-2B e os Cbers-3 e 4.

A família de satélites de sensoriamento remoto Cbers trouxe significativos avanços em aplicações espaciais no Brasil. Atualmente, mais de 15.000 usuários estão cadastrados, representando cerca de 1.500 instituições. Já foram distribuídas, gratuitamente, um número superior a 500.000 imagens do Cbers.

Suas imagens são usadas em importantes campos, como o controle do desmatamento e queimadas na Amazônia Legal, o monitoramento de recursos hídricos, áreas agrícolas, crescimento urbano, ocupação do solo e em educação, entre outras.

Seu uso também é fundamental para grandes projetos nacionais estratégicos, como o Prodes, de avaliação do desflorestamento na Amazônia, o Deter, de avaliação do desflorestamento em tempo real, e o monitoramento das áreas canavieiras (Canasat).

O Cbers-3 já está em testes na China e deve ser lançado ainda em 2012. Segue um resumo dos instrumentos do Cbers-3:

Veja mais (LINK: http://www.cbers.inpe.br)