Notícias

Satélite brasileiro leva internet banda larga a comunidades vulneráveis em tempos de Covid-19

Publicado em: 11/05/2020 18h37 Última modificação: 11/05/2020 18h37

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) completou três anos na órbita da Terra no dia 4 de maio. Lançado do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa, hoje o satélite brasileiro envia internet banda larga para 9 mil escolas, beneficiando 2,5 milhões de alunos da rede pública de ensino, 308 áreas indígenas e 300 Unidades Básicas de Saúde.

As regiões Norte e Nordeste do Brasil são as que possuem maior número de conexões: Nordeste 6.017 e Norte 2.783. O SGDC foi desenvolvido por meio de uma parceria entre os Ministérios da Defesa e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e suas unidades vinculadas: Telecomunicações Brasileiras S. A (Telebras), Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O SGDC opera nas bandas X e Ka, destinadas respectivamente ao uso militar – que representa 30% da capacidade do equipamento – e ao uso cívico social, provendo banda larga às regiões mais remotas do Brasil – que corresponde a 70% da capacidade.

O objetivo do satélite é fazer a cobertura de serviços de internet a 100% do território nacional, de forma a promover a inclusão digital para todos os cidadãos, além de fornecer um meio seguro e soberano para as comunicações estratégicas do Governo Federal.

Por meio do Programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac), o programa diminui as distâncias causadas pelo isolamento social, uma vez que mantém conectados, áreas indígenas, quilombolas, assentamentos, unidades de saúde em áreas rurais e postos de fronteira. O Gesac é um programa do governo federal, coordenado pelo MCTIC em parceria com os Ministérios da Educação e Saúde, que oferece gratuitamente conexão à internet em banda larga aos cidadãos brasileiros.

“O SGDC garante a soberania e disponibilidade nas comunicações militares. Ele foi empregado com sucesso nas mais relevantes Operações dos últimos três anos, as quais podemos destacar a Operação Verde Brasil, a Operação Amazônia Azul, as missões de Busca na região de Brumadinho, dentre outros eventos de extrema relevância”, destaca o Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas.

Tempo de construção: 3 anos (2013 a 2016);

Peso: 5,8 toneladas;

Tempo estimado de vida útil: de até 18 anos;

Localização orbital: 75 W;

Empresa responsável: Visiona;

Empresa fabricante: Thales Alenia Space

Gesac

O Gesac é direcionado, prioritariamente, para comunidades em estado de vulnerabilidade social, em todo o Brasil, que não têm outro meio de serem inseridas no mundo das tecnologias da informação e comunicação.

Sobre a AEB

A Agência Espacial Brasileira é uma autarquia vinculada ao MCTIC, responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para viabilizar os esforços do Estado Brasileiro na promoção do bem-estar da sociedade, por meio do emprego soberano do setor espacial.

Coordenação de Comunicação Social – CCS

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo