REZENDE E GANEM ENCERRAM AGENDA OFICIAL NA UCRÂNIA
Publicado em: Brasília, 5 de agosto de 2008

O ministro da Ciência e Tecnologia (MCT), Sergio Rezende e o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Ganem, encerraram na última sexta-feira (06/06) a agenda científica na Ucrânia. Um dos compromissos foi participar, na terça-feira (3), da reunião ordinária do Conselho Administrativo da empresa binacional Alcântara Cyclone Space (ACS), em Kiev, capital da Ucrânia.

Para o ministro Rezende o resultado dos encontros foi muito positivo e certamente influenciará na tomada de decisão para as ações futuras. A reunião do Conselho foi coordenada pelo diretor-geral da parte brasileira da binacional Alcântara Cyclone Space (ACS), Roberto Amaral.

Entre as decisões tomadas está a aprovação da ampliação do aporte financeiro para a empresa e a programação das ações a serem implementadas para a instalação do Centro Espacial de Alcântara (CEA), no Maranhão, de onde será feito o lançamento do foguete Cyclone-4. Ganem acredita que o resultado dessas reuniões seja um fortalecimento da cooperação Brasil e Ucrânia.
A comitiva brasileira e os diretores da ACS pela parte ucraniana visitaram na cidade de Dnipropetrovsk as instalações das empresas Yuzhnoye e Makarov Yuzhny Machine-Building Plant (Yuzhmash), que atuam na área espacial.

A Yuzhnoye, fundada em 1961, é especializada em design de naves espaciais e também desenvolve pesquisas na órbita terrestre, das interações entre Terra e Sol, além de estudos oceanográficos, entre outras atividades. A Yuzhmash é a empresa responsável pela construção dos foguetes ucranianos. Até o momento, a empresa produziu sete modelos de naves espaciais, além de desenvolver equipamentos agrícolas, ônibus, trens, turbinas e satélites, entre outros produtos.

Foguete Cyclone 4

O objetivo do projeto conjunto Brasil-Ucrânia para o foguete Cyclone-4 prevê a criação de um complexo moderno de lançamento que permita colocar em órbitas baixas (altura de aproximadamente 500 km) equipamentos espaciais com massa de até 5.300 kg, e em órbita intermediária geoestacionária, equipamentos com massa de até 1.600 kg.

O Projeto Cyclone-4 foi estabelecido para o desenvolvimento de um Veículo Lançador avançado e de um Sistema de Lançamento Espacial com o objetivo de suprir os programas brasileiro e ucraniano, sendo também extensivo a outros países. O Brasil e a Ucrânia poderão, com este projeto, lançar seus próprios veículos e satélites, garantindo acesso independente ao espaço para fins pacíficos.

A Ucrânia detém tecnologia de construção de foguetes e lançamentos desde a época em que era parte da União Soviética. Com a independência do país, tornou-se um dos mais importantes concorrentes do mercado de lançamentos, registrando mais de 200 missões bem sucedidas com a família de foguetes Cyclone.