REPRESENTANTES DO PROJETO ESPACIAL QB50 VISITAM A AEB
Publicado em: Brasília, 28 de maio de 2013

Brasília, 28 de maio de 2013- Representantes do Brasil e de Portugal da missão espacial multinacional QB50 estiveram na Agência Espacial Brasileira (AEB), na quinta-feira (23). Em reunião com o diretor de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento da AEB, Carlos Gurgel, o grupo atualizou a AEB sobre o atual estágio do QB50 e do satélite que o grupo brasileiro está desenvolvendo – o 14-BISat.

A QB50 é uma missão científica, criada pelo “Von Karman Institute”, localizado em Bruxelas, na Bélgica, que visa o lançamento de uma constelação de 50 CubeSats para estudar a baixa termosfera (90-320 km). Seu lançamento está previsto para o primeiro semestre de 2015, com participação de equipes de diversas partes do mundo. O Brasil é representado por equipe do Centro de Referência em Sistemas Embarcados e Aeroespaciais (CRSEA), do Instituto Federal Fluminense (IFF), coordenado pelos professores Cedric Salotto e Rogerio Atem.

Em uma parceira que envolve a Universidade do Porto e a empresa Tekever, ambas de Portugal, a equipe do IFF desenvolve o nanossatélite 14-BISat. O satélite foi nomeado em homenagem à aeronave de Santos Dumont, e servirá para pesquisa da termosfera e para testes de equipamentos inovadores. Recentemente, o projeto do satélite passou por sua primeira revisão técnica (PDR).

A equipe braso-lusitana está desenvolvendo um sistema de comunicação, GAMANET, que vai a bordo de vários satélites do QB50 e permitirá a formação de uma rede auto configurável no espaço. Para a recepção dos dados dessa rede e de futuras missões que o Brasil venha a participar, será estabelecida uma rede de estações terrestres distribuídas pelo território nacional, sendo seis delas, novas, a serem implantadas em Institutos Federais e outras quatro já existentes. O objetivo dessa rede é facilitar o desenvolvimento de estudos e pesquisas na área espacial por meio de telecomunicações integradas, permitindo uma cobertura de aquisição e transmissão de dados muito maior do que de estações operando isoladamente.

Em junho, a equipe do 14-BISat irá a Bruxelas apresentar artigos científicos no “5th European CubeSat Symposium”. Na ocasião, haverá, também, reuniões com a liderança do QB50 e com  equipes participantes para a tomada de decisões técnicas e gerenciais sobre a missão.

O projeto brasileiro é financiado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (SETEC/MEC) e apoiado pela Agência Espacial Brasileira (AEB).