PROGRAMA GLOBE-BRASIL LANÇA CAMPANHA CONTRA O AEDES AEGYPTI
Publicado em: Brasília, 13 de junho de 2017

A Agência Espacial Brasileira (AEB) promoveu entre os dias 30 de maio e 6 de junho a terceira edição do workshop do programa Globe Brasil, uma iniciativa da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) em parceria com a AEB que beneficiou três cidades brasileiras: São José dos Campos (SP), Santa Cruz (RJ) e Paranaguá/Matinhos (PR).

Durante os workshops deu-se início à Campanha de Coleta de Dados e Estudos Científicos da Larva do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Professores, profissionais das secretarias de Saúde, Educação e Desenvolvimento Econômico e Inovação de São José dos Campos foram capacitados para, no período de cinco meses, coletarem dados e propor pesquisas para combater a proliferação do mosquito.

Em Santa Cruz, no Rio de Janeiro, segunda cidade a receber o workshop, profissionais da rede pública de ensino e três profissionais do planetário de Santa Cruz participaram da capacitação. Em Matinhos e Paranaguá, 23 escolas e cinco professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR/Setor Litoral) também foram qualificados no workshop Globe-Brasil.

Para Russane Low, master trainer do programa Globe, o Brasil foi escolhido para a realização da campanha pela capacidade e habilidade em providenciar a liderança precisa para ter uma boa coleta de dados. A americana que orientou os participantes durante os workshops, também elogiou o preparo dos docentes brasileiros e está animada para futuras edições do Globe-Brasil.

Participantes das escolas selecionadas mostraram-se bastantes satisfeitos com as atividades que o programa Globe levou para as cidades brasileiras. O professor Carlos Eduardo Gomes caracterizou o workshop como uma oportunidade inédita. “As pesquisas vão contribuir para o desenvolvimento das aulas práticas e ação da comunidade no combate ao mosquito”, observou.

Segundo a professora Taís Campos, o Globe proporcionou uma perspectiva prática. “É de conhecimento de todos a problemática do Aedes Aegypti e a teoria dessa realidade sempre foi trabalhada em sala. Agora, com o workshop, temos os recursos necessários para praticar a teoria”, destacou.

A professora Monaliza Manuci listou o workshop como importante e contributivo. “É uma ótima oportunidade para os alunos despertarem interesse pela área científica e serem inseridos no mundo da pesquisa e da ciência”, lembrou.

Nas duas primeiras edições do workshop no Brasil, os professores da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) foram capacitados para trabalhar na coleta de dados atmosféricos e hidrológicos. No Parque Nacional de Brasília, eles realizaram pesquisas de campo e analisaram diversos aspectos da água e da atmosfera.

WhatsApp Image 2017-06-13 at 10.41.05

O Globe

Criado em 1994, o Globe é um programa mundial de aprendizagem e observações em benefício do meio ambiente que promove a participação de estudantes, professores, cientistas e cidadãos em todo o mundo na coleta de dados ambientais, em estudos e descobertas científicas e na compreensão do meio ambiente. Além disso, o programa – presente em mais de 30 mil escolas em 117 países – busca despertar vocações em ciência, tecnologia, engenharia e matemática, como também integrar disciplinas do currículo escolar.

Os dados ambientais coletados em escolas de todo o mundo serão inseridos no banco de dados do Globe e podem ser utilizados em diversas investigações científicas, tais como: atmosfera (clima), hidrologia (estudo das águas), solos, cobertura do solo (vegetação) e fenologia (estudo dos ciclos de vida animal e vegetal).

Fonte: Coordenação de Comunicação  Social

Fotos: AEB