PROGRAMA ESPACIAL BRASILEIRO ESTÁ REPRESENTADO NA LAAD
Publicado em: Brasília, 12 de abril de 2011

A Laad 2011 conta com uma área dedicada ao espaço, a Space Zone. Nela, estão reunidos a indústria espacial e os órgãos governamentais do setor. O Programa Espacial Brasileiro está representado no estande da Agência Espacial Brasileira (AEB) e, também, no do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e de e empresas do setor.

O Cluster Aeroespacial Brasileiro, aglomerado de 31 empresas, situado no Parque Tecnológico, em São José dos Campos (SP), trouxe para a Laad empresas como a Mectron, a Usinagem Aeroespacial (Utec) e a Inotech. A Mectron é empresa formada pela associação de engenheiros de aeronáutica, eletrônica e mecânica, sediada em São José dos Campos (SP), que entre outras funções, desenvolve peças e tecnologias para o Programa Espacial Brasileiro. Para a Laad, ela trouxe o “Transponder Banda S”, responsável pela transmissão e pelo recebimento de dados da Plataforma Multimissão (PMM); a “Antena Irradiante”, que faz a comunicação entre a Terra e o satélite e também foi desenvolvida para a PMM; e, também, a unidade de memória desenvolvida para o Satélite Brasileiro de Recursos Terrestre (Cbers, sigla em inglês).

Durante a Laad, a Utec, em parceria com a Inotech, lançou o Injetor Modular, para uso em foguetes que voam com propelente líquido. A peça pode ser configurada para várias funções. Com pequenas modificações internas podemos ajustar a vazão de propelentes ou a mistura, de acordo com as especificações do usuário. O projeto foi desenvolvido com recursos próprios das empresas.

garante que a quantidade correta de combustível seja lançada dentro da câmara de combustão na proporção correta.

No estande da Opto Eletrônica, empresa de tecnologia no ramo de optoeletrônica, com atuação nas áreas médica, industrial, de componentes ópticos, aeroespacial e de defesa, sediada em São Paulo, é possível ver câmeras desenvolvidas para o satélite Cbers. A “Câmera MUX”, primeira câmera no gênero inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil, tem 20 metros de resolução no solo e é destinada ao monitoramento ambiental e ao gerenciamento de recursos naturais. Ela será enviada para a China, onde o Cbers será montado, em agosto deste ano. A outra câmera exposta é a “Wide Field Imager” (WFI que faz imagens a uma faixa de 866 km de solo, com resolução de 64 metros.

A Laad é maior feira de tecnologia de defesa e segurança da América Latina. Ela acontece até dia 15 deste mês, no Riocentro, no Rio de Janeiro. Cerca de 550 empresas, de 33 países participam do evento.