PROFESSORES APRENDEM NO INPE A USAR IMAGENS DE SATÉLITES COMO RECURSO DIDÁTICO
Publicado em: Brasília, 18 de julho de 2011

A capacitação de educadores no uso de ferramentas como imagens de satélites e sistemas de informações geográficas é uma tradição do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Todos os anos, no período das férias de julho, é realizado o curso “Uso Escolar do Sensoriamento Remoto para Estudo do Meio Ambiente”.

A partir de segunda-feira (18/7), professores do ensino fundamental e médio de todas as regiões brasileiras assistirão a aulas teóricas e participarão de atividades de campo e laboratório na sede do Inpe, em São José dos Campos (SP). Até sexta-feira (22), serão abordados conceitos e aplicações de Sensoriamento Remoto, Cartografia, Geoprocessamento e GPS que podem ser explorados nos diferentes conteúdos curriculares.

O sensoriamento remoto é hoje considerado ferramenta imprescindível na prevenção ao desmatamento e no apoio à previsão de safras agrícolas, entre outras aplicações, e pode auxiliar o ensino de disciplinas como geografia, ciências, física, química e história. A capacitação dos professores no uso de novas tecnologias torna as aulas mais criativas e contribui para despertar o maior interesse dos alunos.

A programação do curso inclui os tipos de sensores e satélites, como se formam as imagens, escala cartográfica e outros fundamentos. São apresentados exemplos do uso escolar das imagens de satélites, bem como as aplicações da tecnologia espacial na agricultura, no estudo do espaço urbano, da vegetação e de bacias hidrográficas.

As aulas destacam ainda as aplicações em meteorologia, explicando como a tecnologia espacial é importante no estudo de fenômenos atmosféricos e mudanças climáticas, passando por noções de monitoramento e previsão de tempo, além de práticas de campo sobre o sistema de posicionamento global GPS.

Ao levar este novo recurso para as escolas, os participantes do curso contribuem para a disseminação do conhecimento sobre tecnologias espaciais.

Mais informações no site http://www.dsr.inpe.br/vcsr