Notícias

Presidente da Agência Espacial reúne-se com autoridades acadêmicas do Maranhão

Publicado em: 19/12/2019 20h14 Última modificação: 19/12/2019 20h14

Em recente visita a São Luís (MA), o Presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Augusto Teixeira de Moura, reuniu-se com o vice-reitor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Marcos Fábio Matos, o pró-reitor da Agência de Inovação, Empreendedorismo, Pesquisa, Pós-Graduação e Internacionalização (Ageufma), Fernando Carvalho, e o pró-reitor de Assistência Estudantil, Leonardo Soares, a fim de estabelecer parcerias entre as instituições, fomentar a pesquisa acadêmica na área de engenharia aeroespacial e estimular a qualificação de profissionais da UFMA para atuação no mercado de trabalho.

O presidente da AEB afirmou que a UFMA apresentou excelentes novidades no campo da pesquisa e destacou que a Universidade é um dos diferenciais da região, pois, além da parte geográfica e ambiental de Alcântara, conta com total apoio da Universidade”. Em relação à parceria formada entre as instituições, Carlos Moura completou: “Desconheço outro centro de lançamento que tenha a sua disposição tanta diversidade e potencial como São Luís. A maioria dos nossos técnicos e engenheiros é originária da UFMA, e a qualidade do trabalho do CLA vem da competência do pessoal que foi recrutado aqui. Por isso esse exemplo virtuoso precisa continuar e precisamos dessa parceria para avançar”, ressaltou.

Segundo Marcos Fábio, vice-reitor dos cursos de pós-graduação, a Universidade está bem-equipada para desenvolver projetos em comunhão com a AEB. “Acabamos de redesenhar o organograma da Universidade e hoje contamos com uma agência de inovação e empreendedorismo. Recentemente participei de um fórum para tratar especificamente do marco regulatório da inovação, então a UFMA está muito interessada nessas parcerias”, afirmou.

Qualificação de mão de obra

Para o pró-reitor da Ageufma, Fernando Carvalho, a interação entre as instituições envolvidas deve gerar benefício para ambas: “O Centro de Lançamento de Alcântara solicitou nossa parceria e de pronto aceitamos. Para isso, temos trazido profissionais do CLA para ajudar os estudantes de graduação do curso de Engenharia Aeroespacial. O objetivo é preparar nossos alunos para futuramente ingressarem no mercado aeroespacial e constituírem mão de obra qualificada para atender às demandas, não somente do CLA, como também de outros órgãos”, disse

O presidente também participou de uma visita técnica, ocasião em que conheceu a Cidade Universitária Dom Delgado. Passou pelo Centro Pedagógico Paulo Freire, por laboratórios do prédio de pós-graduação do Centro de Ciências Exatas e Tecnologias (CCET), além de conhecer o MaranhãoSAT 1, projeto da disciplina de Sistemas Embarcados para Nanossatélites do mestrado em Engenharia Aeroespacial da UFMA, Nesse projeto, os alunos desenvolveram um protótipo de um satélite para mapeamento de áreas, no Laboratório de Processamento de Informação Biológica do CCET. A pesquisa é coordenada pelo professor do Departamento de Engenharia Elétrica, Allan Kardec.

No laboratório o presidente conheceu o protótipo do primeiro nanosatélite do Maranhão. Para desenvolvimento da pesquisa, o projeto contou com o apoio da Secretaria de Tecnologia e Inovação do estado, que ajudará no monitoramento do desmatamento e queimadas. “Esse trabalho mostra o potencial que a UFMA tem por desenvolver tecnologias. Para o andamento dos trabalhos, capturamos imagens, pressão, temperatura e outros dados. A expectativa é que em um ano, no máximo, ele já esteja no espaço”, afirmou.

Engenharia Aeroespacial

O curso de Engenharia Aeroespacial da UFMA tem como base os dois primeiros anos do Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT). Posteriormente, os estudantes fazem a transição para o curso específico, com duração de três anos, cursando disciplinas voltadas para a navegação e guiagem, eletrônica para aplicações espaciais e governança de organizações aeroespaciais e aeroportuárias.

AEB
É uma autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para empreender os esforços do governo brasileiro na promoção da autonomia do setor espacial.

42050632-407a-446d-816f-1434a954ffdb

Coordenação de Comunicação Social – CCS

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo