PRESIDENTE DA AEB AFIRMA QUE PRIVATIZAÇÃO DA BASE DE ALCÂNTARA É MITO
Publicado em: Brasília, 30 de novembro de 2017

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) promoveu, nesta segunda-feira (27), audiência pública para debater a relação da tecnologia com a defesa. Os debatedores convidados foram unânimes em apontar o avanço tecnológico como um importante fator para o desenvolvimento da defesa nacional. Eles também destacaram que a Base de Alcântara tem uma importância estratégica para o sistema de defesa do país. A Base de Alcântara, localizada no estado do Maranhão, é usada para o lançamento de satélites e para o desenvolvimento de tecnologias de defesa.

Realizada em caráter interativo, a audiência registrou uma alta participação popular. Por meio do portal e Cidadania, alguns internautas lamentaram o sucateamento das Forças Armadas e sugeriram medidas de proteção para as tecnologias de defesa nacionais. Já outros manifestaram preocupação com uma possível venda da Base de Alcântara para outros países.

Em resposta, o diretor de Assuntos de Defesa e Segurança da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Joanisval Brito Gonçalves, afirmou que o uso da Base de Alcântara preserva a soberania nacional. Ele, no entanto, defendeu os acordos com outros países como meio de acesso a novas tecnologias. O presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raimundo Braga Coelho, afirmou que existem salvaguardas em todos os acordos internacionais e negou que exista dentro do governo alguma intenção de privatizar a Base de Alcântara.

A audiência ocorreu dentro 17° Painel do Ciclo de Debates da CRE, com o tema “O Programa Espacial Brasileiro e o Aproveitamento Comercial da Base de Alcântara”, que faz parte do ciclo de debates “O Brasil e a Ordem Internacional: Estender Pontes ou Erguer Barreiras?”

O presidente da CRE, senador Fernando Collor (PTC-AL), agradeceu pela contribuição dos debatedores e anunciou que o 18º painel está marcado para o dia 11 de dezembro, às 18h, com o tema “Um destino natural: o Brasil e seu destino estratégico”. Collor destacou que na próxima quinta-feira (30), às 9h, haverá reunião deliberativa da CRE.

Para saber mais sobre o Acordo de Salvaguardas clique aqui

Fonte: Senado Federal