Notícias

Parlamentares lançam Frente em defesa do Programa Espacial Brasileiro

Publicado em: 19/02/2020 18h30 Última modificação: 27/02/2020 12h28

A Frente Parlamentar Mista para o Programa Espacial Brasileiro foi lançada nesta quarta-feira (19.02), na Câmara dos Deputados, com o objetivo de fortalecer, desenvolver e defender os interesses do setor espacial no âmbito do território nacional. A Frente também funcionará como um canal de diálogo entre Congresso Nacional, diversos atores da área espacial e a sociedade.

O deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC), presidente da Frente, destacou em seu discurso que o nível de desenvolvimento e a autonomia tecnológica de um país contribuem para o fortalecimento de sua soberania e maior crescimento econômico e social. “O espaço é um ativo considerado estratégico e com potencial foco de investimentos, a tecnologia espacial tem como característica a transversalidade, isto é, perpassa quase todas os setores econômicos de um país, contribuindo para a geração de valor e renda em distintas áreas”, concluiu.

O ministro interino da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Júlio Semeghini falou do desafio e da importância da Frente na liberação de recursos orçamentários para o Programa Espacial Brasileiro. “O MCTIC conta com o trabalho dessa Frente para desenvolver o Programa Espacial”, ressaltou.

Perspectivas-2

“A articulação de nascer como uma Frente Mista é uma grande oportunidade para o Brasil impulsionar esse programa, e mostrar a importância do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) com os Estados Unidos, firmado em março do ano passado. Como o Brasil está preparado e precisa fortalecer o PEB, essa é a oportunidade para desenvolver a pesquisa, a indústria e a academia. É bonito observar como o Congresso Nacional está comprometido com a ciência e tecnologia e com a política espacial”, afirmou Semeghini.

O presidente da AEB, Carlos Moura, ressaltou: “ É o início de uma nova fase do Brasil no setor espacial. A Frente Parlamentar atuará como apoio fundamental para alcançarmos conquistas e oferecermos serviços que atendam às necessidades do cidadão. O trabalho do deputado Daniel Freitas e de todos os envolvidos que se dedicaram a lançar a Frente Parlamentar foi essencial para concretizar em tão pouco tempo esta ação em prol do Programa Espacial Brasileiro”, concluiu.

Perspectivas-3

O deputado Aluisio Mendes (PSC-MA) apontou os benefícios de o Brasil se dedicar e valorizar o setor espacial. “Iniciativas como o lançamento da Frente Parlamentar e a aprovação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas são oportunidades de o País entrar no mercado espacial mundial que hoje movimenta bilhões de dólares. Com o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) em plena atividade, o mercado de mão de obra qualificada, formada por estudantes, pesquisadores e técnicos brasileiros será automaticamente impulsionado”.

Para o diretor de Política Espacial e Investimento Estratégico da AEB-MCTIC, Cristiano Augusto Trein, a construção e o lançamento da Frente mostraram a convergência de vontades entre os diversos atores do setor espacial, além de traduzir a necessidade de avançar na consolidação do Programa Espacial Brasileiro. Segundo Trein, ainda é preciso fortalecer as interações, de formas objetivas e exequíveis para o País. A atuação da AEB-MCTIC junto ao Poder Legislativo, no âmbito da Frente, priorizará essa busca por sinergias. A FPMPEB realçará o protagonismo do Congresso Nacional na construção de um Programa Espacial efetivamente brasileiro.

Perspectivas-1 2

Sobre a AEB

A Agência Espacial Brasileira é uma autarquia vinculada ao MCTIC, responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para viabilizar os esforços do Estado Brasileiro na promoção do bem-estar da sociedade, por meio do emprego soberano do setor espacial.

Coordenação de Comunicação Social – CCS

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo