PARCERIA VAI PERMITIR ABERTURA DE CURSO DE ENGENHARIA AEROESPACIAL NA UFMA
Publicado em: Brasília, 17 de agosto de 2017

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) firmaram na terça-feira (15.08) um acordo de cooperação acadêmica e técnica para a implantação do curso de graduação em Engenharia Aeroespacial na instituição de ensino superior maranhense.

Para o diretor do CLA, Coronel Luciano Valentim Rechiuti, a futura implantação do curso no Maranhão envolverá uma sinergia de experiências em prol do desenvolvimento do setor aeroespacial no país. “O principal objetivo é conseguir unir os conhecimentos que existem nas três instituições, ou seja, utilizar a experiência acadêmica do ITA e o conhecimento agregado na área espacial, o conhecimento operacional do Centro de Lançamento para que tudo isso possa ser utilizado pela UFMA. Desse modo o curso de graduação poderá trazer resultados não apenas para a UFMA, mas também para o Centro e para todo o país”, afirmou.

O acordo entre as Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT) estabelece contrapartidas e responsabilidades dos envolvidos e prevê o apoio acadêmico e técnico do ITA, explica o professor Anderson Correia, reitor da instituição de ensino superior do Comando da Aeronáutica (Comaer) subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). “Os técnicos do CLA ajudarão a propiciar um caráter profissional e os professores do ITA irão participar periodicamente do curso presencial ou a distância, além de recebermos alunos em São José dos Campos, no interior de São Paulo para períodos de estágios”, ressaltou o reitor.

No evento de assinatura do acordo, o diretor-geral do DCTA, tenente-brigadeiro do ar Carlos Augusto Amaral Oliveira relembrou o momento de criação do ITA e do DCTA ainda na década de 50 como um exemplo a ser seguido pelo estado do Maranhão como indutor para um polo científico-tecnológico ligado ao setor aeroespacial, como o que existe atualmente em São José dos Campos.

Os deputados federais José Reinaldo (PSB-MA) e Waldir Maranhão (PP-MA) destacaram a importância do acordo para o desenvolvimento do estado do Maranhão e do país em uma área estratégica que carece e demanda profissionais altamente qualificados, além da articulação de toda bancada maranhense na Câmara dos Deputados a fim de garantir os recursos. Por meio de emenda parlamentar proposta pela bancada do Maranhão devem ser disponibilizados inicialmente R$ 60 milhões para a implantação do curso de graduação na Universidade. O acordo entrará em vigor a partir da publicação no Diário Oficial da União (DOU) e terá prazo de vigência para os próximos cinco anos.

A assinatura do acordo ocorreu no CLA e contou com a presença dos deputados federais José Reinaldo e Waldir Maranhão, representantes da bancada maranhense na Câmara dos deputados, do tenente-brigadeiro do ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, diretor-geral do DCTA, dos dirigentes das três instituições envolvidas no acordo, além de integrantes do governo e legislativo estadual maranhense.

Engenharia Aeroespacial na UFMA – A expectativa é oferecer o curso de graduação aos alunos interessados a partir do vestibular de 2017.  O aluno que prestar vestibular para o Bacharelado Interdisciplinar de Ciência e Tecnologia, ao final de três anos fará a opção entre as engenharias que a universidade oferece.

A professora Nair Portela, reitora da UFMA ressalta que o aluno vai participar desse processo fazendo sua inscrição a partir do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no primeiro semestre de 2018. Ela destaca ainda que por meio da graduação é esperado fomentar a formação de recursos humanos de alta qualidade para o setor aeroespacial, disponibilizando a infraestrutura necessária, oferecendo a possibilidade de participação em pesquisas e serviços de lançamentos, rastreio de veículos espaciais e de coleta e processamento de dados de cargas úteis.

O curso será o único do Brasil na área com ênfase em centros de lançamentos, somente proporcionado por meio da interação entre a universidade e a organização militar da Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pelo lançamento e rastreio de engenhos aeroespaciais.

Fonte e fotos: CLA