Notícias

Parceria da AEB promove transferência tecnológica de instrumentos ópticos para satélites

Publicado em: 04/09/2019 15h59 Última modificação: 20/09/2019 17h40

Equipe da Agência Espacial Brasileira (AEB) participou, na última quarta-feira (28.08), em São Carlos (SP), da reunião inicial do projeto de transferência tecnológica entre a Thales Alenia Space (TAS) e a Opto S&D. A parceria entre a AEB e as duas empresas, com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), permitirá a transferência de tecnologias críticas para capacitar engenheiros brasileiros a projetar e desenvolver instrumentos ópticos de alta resolução para os satélites de observação da Terra.

O contrato encerra o ciclo de transferência tecnológica entre a AEB e a TAS, firmado em 2015, por ocasião da aquisição do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado em 2017. No programa foram selecionadas seis empresas brasileiras a serem capacitadas para fornecimento de produtos e serviços para o desenvolvimento de satélites, com base nas tecnologias da empresa TAS.

Foram contempladas diversas áreas, como propulsão, potência elétrica, controle térmico, estruturas e eletrônica embarcada. Esse sexto contrato aprimora a soberania do Brasil no desenvolvimento de instrumentos ópticos para satélites, e seus resultados facilitarão o acesso da empresa brasileira aos mercados internacionais.

A transferência à beneficiária brasileira terá a finalidade de capacitar os profissionais a projetar, adquirir, montar e caracterizar os principais elementos de uma carga útil óptica para duas classes de missões. A primeira será um imageador de observação em órbita geoestacionária para aplicações meteorológicas e ambientais. E a segunda missão, um imageador de alta resolução de grandes faixas a partir de órbitas baixas.

“A Opto S&D tem um belo histórico de desenvolvimento tecnológico, com produtos que acumulam milhares de horas de voo no espaço. Essa transferência de tecnologia certamente aprimorará suas competências e poderá contribuir com produtos de valor agregado ainda maior para as aplicações de observação da terra. A consolidação desse processo de transferência de tecnologia foi possível graças ao apoio do MCTIC e da Finep”, acrescentou o presidente da AEB, o engenheiro Carlos Moura.

Segundo o diretor de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento da AEB, Paulo Barros, a parceria com a TAS vai fortalecer a participação de empresas brasileiras no mercado interno e também se preparar para, no futuro próximo, participar da cadeia produtiva do mercado internacional.

“O contrato, com duração de quatro anos, prevê uma fase inicial dedicada à capacitação, execução do projeto e do plano de desenvolvimento de um telescópio óptico, nas instalações da TAS. Em sua segunda fase, será destinado à montagem, integração e testes do telescópio, nas instalações da empresa, em São Carlos. Após a conclusão dos trabalhos, a expectativa é que a Opto esteja capacitada a continuar o desenvolvimento de instrumentos ópticos para suprir o Programa Espacial Brasileiro”, explicou Barros.

Para o representante da empresa TAS, Leandro Tomazelli Cordeiro, esse acordo é bastante relevante para o desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro e para a consolidação da indústria nacional.

IMG 6037

Agência Espacial Brasileira (AEB)

É uma autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para empreender os esforços do governo brasileiro na promoção da autonomia do setor espacial.

Coordenação de Comunicação Social – CCS

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo