MERCADANTE VISITA INPE E ANUNCIA DIRETOR DO CEMADEN
Publicado em: Brasília, 8 de julho de 2011

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, visitou nesta sexta-feira (8/7) o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos. Na ocasião, Reinhardt Adolfo Fuck, professor emérito da Universidade de Brasília (UnB), foi anunciado diretor do Centro de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), que será instalado no Inpe de Cachoeira Paulista.

“Extremos climáticos são cada vez mais freqüentes e com mais vítimas. Temos no Inpe um acervo intelectual e de recursos para enfrentar este desafio, porém, na outra ponta, precisamos que os serviços de defesa civil e comunidades estejam preparados para receber os alertas gerados em Cachoeira Paulista”, disse o ministro, destacando que também são necessários levantamentos geotécnicos adequados nos municípios.

A coordenação do Cemaden será feita pela Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência e Tecnologia (Seped/MCT). O Inpe foi escolhido como sede por reunir especialistas em meteorologia, sensoriamento remoto, mudanças globais e modelagem computacional, áreas fundamentais para um monitoramento eficaz. Além disso, o Inpe abriga o Tupã, um dos supercomputadores mais poderosos do mundo para aplicações meteorológicas, climáticas e ambientais.

“O Cemaden conta com todo o nosso apoio. Temos uma equipe atuante em Desastres Naturais e assumimos o centro como parte de nossa missão institucional”, declarou Gilberto Câmara, diretor do Inpe.

O monitoramento de desastres naturais irá se somar aos diversos serviços que o Inpe presta à sociedade como resultado das informações geradas por satélites, nas áreas de meteorologia, mudanças climáticas, monitoramento da Amazônia, de queimadas, da cana-de-açúcar, entre outros.“Embora o Cemaden não seja do Inpe, ele se integra totalmente à nossa instituição”.

Mercadante visitou o Inpe acompanhado do secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCT, Carlos Nobre. “Este é um projeto que nasceu dentro do Inpe, que tem nos dado enorme apoio”, frisou o secretário, que aproveitou para apresentar também o coordenador do Programa de Mudanças Climáticas da Seped/MCT, Marcos Costa.