Notícias

MCTIC e AEB homenageiam os 21 brasileiros falecidos na tragédia de Alcântara

Publicado em: 15/07/2019 14h00 Última modificação: 25/07/2019 12h18

Placa em memória dos profissionais foi inaugurada pelo ministro Marcos Pontes e pelo presidente da AEB, Carlos Moura

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, e o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB) Carlos Moura, inauguraram nesta sexta-feira (12) uma placa em homenagem aos 21 brasileiros mortos na tragédia de Alcântara. No dia 22 de agosto de 2003, a explosão de um Veículo Lançador de Satélites causou a morte de 21 profissionais no Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.

A placa afixada na entrada do gabinete do ministro contém o título “Aos 21 Heróis da Tragédia de Alcântara”, a relaçãodos 21 nomes da equipe vítima do acidente, além da inscrição “Aos que prosseguem na missão, honraremos a memória daqueles que desbravaram o desconhecido”.

Em discurso, o ministro Marcos Pontes lembrou outras tragédias em programas espaciais ao redor do mundo e declarou que os profissionais de Alcântara servem de inspiração para a continuidade do Programa Espacial Brasileiro.

“Eu já perdi muitos amigos, infelizmente, ao longo da minha carreira. O ano de 2003 foi muito difícil quando eu perdi 7 amigos no acidente da espaçonave Columbia e outros 21 amigos no acidente em Alcântara. É sempre muito difícil, mas devemos ter em mente que essas pessoas deram sua vida por uma missão pelo país e pelo que elas acreditavam. Hoje eles nos inspiram a continuar a lutar para que esse programa decole”, disse.

Já o presidente da AEB recordou o perfil da equipe, que tinha tanto jovens profissionais quanto veteranos com mais de 30 anos de experiência, e reafirmou o compromisso de não deixar as perdas terem acontecido em vão, mas continuar o esforço para tornar o Programa Espacial Brasileiro um sucesso.

“Quando a gente olha para a experiência de outros países, a gente comemora os grandes feitos, como os 50 anos da chegada do homem à Lua, mas sabe que isso custou suor e às vezes sangue. No nosso caso, a gente estava há 38 anos sem acidentes, e quando isso aconteceu, realmente foi uma catástrofe. Nosso compromisso é honrar essa história, reconhecer esse esforço e nos comprometer a transformar o programa espacial em sucesso”, declarou.

ASCOM/MCTIC

Detalhes da placa em homenagem

Detalhes da placa em homenagem

 

Fonte: MCTIC

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo