Notícias

Marcos Pontes destaca importância da Ciência e Tecnologia na promoção da qualidade de vida

Publicado em: 08/01/2019 17h26 Última modificação: 08/01/2019 17h38

O novo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, assumiu o cargo na última quarta-feira (02.01), em cerimônia no MCTIC. Na solenidade, Marcos Pontes ressaltou a emoção em assumir a função de ministro e fazer da ciência, tecnologia e inovação uma ferramenta para o alcance da produção de conhecimento, geração de riqueza e promoção da qualidade de vida da população.

Para Marcos Pontes, ciência e tecnologia são a ponta de lança para o desenvolvimento de qualquer país, e o MCTIC é estratégico. “Queremos ser uma ferramenta de desenvolvimento para que todos os setores possam ter impacto no dia a dia das pessoas e na nossa economia”, ressaltou.

Em seu discurso, Marcos Pontes destacou o diálogo com o Congresso Nacional e a sociedade a fim de mostrar a importância da ciência para o Brasil. “É importante que percebam a importância estratégica da ciência e tecnologia e nos ajudem a conduzir esses trabalhos, a ter o orçamento adequado para que a ciência e tecnologia deem a sua contribuição. Educação, ciência e tecnologia são estratégicas para mudar o País, para que alcancemos o patamar que sonhamos para o Brasil”, disse.

Apoio à pesquisa

O astronauta Marcos Pontes defendeu o investimento contínuo em pesquisa básica, tipo de atividade, que em sua avaliação, tem papel fundamental no desenvolvimento de tecnologias disruptivas e inovação no futuro. “Pesquisa básica é essencial, nunca pode ficar de lado, pois a junção de conhecimento pode gerar tecnologia e inovação”, afirmou.

A prioridade do novo ministro será a integração de iniciativas de dessalinização da água na região Nordeste para a produção agrícola. Para isso, serão analisadas as tecnologias desenvolvidas no Brasil e também equipamentos produzidos em Israel – referência mundial nesse tipo de tecnologia. Segundo Pontes, o objetivo é entender quais métodos podem ser aplicados no País com maior eficiência.

“A ideia é integrar esforços que têm sido feitos no Brasil de dessalinização de água de poços no Nordeste e de distribuir essa água de forma a promover a agricultura familiar. Vamos analisar o que tem sido feito, o que funciona, para que possamos integrar isso de forma eficiente. Faremos testes com equipamentos que deverão ser israelenses e nacionais. O que procuramos é mais eficiência em termos de resultados de qualidade do equipamento e de custo”, adiantou.

Equipe

Na solenidade, o ministro Pontes apresentou os secretários que hoje integram a equipe do MCTIC. Para a Secretaria-executiva foi designado o engenheiro Júlio Semeghini, para a Secretaria de Pesquisa e Formação, o médico Marcelo Marcos Morales. Para a Secretaria de Empreendedorismo e Inovação, Paulo César de Rezende Carvalho Alvim, enquanto o brigadeiro do ar Antonio Franciscangelis Neto ficou na Secretaria de Planejamento, Cooperação, Projetos e Controle. O coronel do Exército, Elifas Chaves Gurgel do Amaral assumiu a Secretaria de Radiodifusão, e o advogado Vítor Elísio Góes de Oliveira Menezes a Secretaria de Telecomunicações.

Trajetória profissional

Nascido em Bauru (SP), em 1963, o astronauta Marcos Pontes é engenheiro aeronáutico, formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), mestre em Engenharia de Sistemas pela Naval Postgraduate School, Califórnia, EUA, piloto de testes de aeronaves e astronauta profissional especialista de missão, membro da turma de 1998 da Agência Espacial dos Estados Unidos (Nasa). Além disso, Pontes trabalhou como palestrante motivacional, coach especialista em desempenho pessoal e profissional, consultor técnico e especialista em segurança operacional.

Em março de 2006, Marcos Pontes realizou a primeira missão espacial tripulada da história do Brasil, a Missão Centenário, fruto de uma parceria entre a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Agência Espacial Russa (Roscosmos). Pontes permaneceu no espaço por dez dias, trabalhando na Estação Espacial Internacional (ISS) e tornou-se o primeiro astronauta do Brasil. Ele também é o primeiro astronauta profissional à disposição de um país do hemisfério sul.

Coordenação de Comunicação Social

 

Fotos  e Fonte: MCTIC

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo