INPE RECEBE IMAGENS PRELIMINARES DO SATÉLITE METEOROLÓGICO GOES-16
Publicado em: Brasília, 2 de maio de 2017

A Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), está recebendo imagens do GOES-16, lançado pelos Estados Unidos em novembro de 2016 e considerado o satélite meteorológico mais poderoso do mundo.

A National Oceanic & Atmospheric Administration (NOAA) alerta que as imagens são preliminares, ainda não operacionais, e estão sendo submetidas a testes para verificação dos sistemas a bordo do satélite.

Com frequência temporal de 15 minutos, o GOES-16 apresenta capacidade avançada de observação para atender a diversas áreas de aplicação ambiental, como qualidade do ar e visibilidade, clima, formação de nuvens, incêndios, furacões, cobertura de superfície, raios, nevoeiros, ambientes costeiros e marinhos, precipitação e inundações, tempestades severas e tornados, clima espacial e vulcões.

“Essa nova geração de satélites representa uma autêntica revolução no monitoramento ambiental. Os benefícios esperados são derivados de um maior conjunto de instrumentos para a melhora do monitoramento meteorológico, ambiental, climático e dos fenômenos de tempo espaciais e os perigos relacionados”, explica Daniel Vila, chefe da Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais do CPTEC/INPE.

O CPTEC e a NOAA mantêm longa parceria para o monitoramento do tempo e clima sobre a América do Sul, resultando em diferentes produtos para a sociedade brasileira. “Esta parceria nos permite receber e disponibilizar, de forma exclusiva para o Brasil, imagens preliminares do GOES-16 para consolidar a liderança do INPE na área de satélites ambientais e reafirmar o nosso compromisso com a sociedade”, afirma Vila.

As imagens estão sendo recebidas pelo sistema Geonetcast, coordenado pela NOAA e o INPE para prover os dados ambientais necessários para as Américas.

Em breve, uma ferramenta para acesso às imagens do GOES-16 estará disponível na página http://satelites.cptec.inpe.br

Obs.: O satélite GOES-16 da NOAA não foi declarado operacional e seus dados são preliminares e estão sendo submetidos a testes. Os usuários que recebem esses dados por qualquer meio de disseminação (incluindo, mas não se limitando, a PDA e GRB) assumem todos os riscos relacionados ao uso dos dados do GOES-16 e a NOAA se isenta de quaisquer garantias, expressas ou implícitas, de comercialização ou adequação a uma finalidade específica.

Fonte: INPE