INPE COMEMORA 48 ANOS
Publicado em: Brasília, 6 de agosto de 2009

Reconhecido no mundo todo por seus sistemas de monitoramento, estudos climáticos e previsão do tempo, ciências espaciais, atmosféricas e do ambiente terrestre, engenharia de satélites e pela excelência de seus cursos de pós-graduação, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) está completando 48 anos.

Na manhã desta quarta-feira (5/8), uma solenidade marcou os 48 anos do Instituto. O evento aconteceu no auditório Fernando de Mendonça (LIT/Inpe), em São José dos
Campos, com a presença de autoridades da região, da Agência Espacial Brasileira (AEB) e do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).

Na ocasião, foram homenageados os servidores que completam 10, 15, 20, 25, 30, 35 e 40 anos de atividades no Instituto, os aposentados durante o último ano, bem como os servidores que tiveram destaque nas carreiras de Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico e Gestão. Neste que é o Ano Internacional da Astronomia, foram ainda destacadas na cerimônia as atividades da Divisão de Astrofísica do Inpe.

O Inpe

O Instituto Nacional de Atividades Espaciais (Inpe) atua nas áreas de Meteorologia e Mudanças Climáticas, Observação da Terra, Ciências Espaciais e Atmosféricas e Engenharia Espacial. Possui ainda laboratórios associados em Computação Aplicada, Combustão e Propulsão, Física de Materiais e Física de Plasmas. Presta serviços operacionais e singulares de previsão do tempo e clima, monitoramento do desmatamento da Amazônia Legal, rastreio e controle de satélite, medidas de queimadas, raios e poluição do ar, e realiza testes e ensaios industriais de alta qualidade.

As atividades do Instituto tiveram início em 3 de agosto de 1961, com a criação do Grupo de Organização da Comissão Nacional de Atividades Espaciais (GOCNAE), que em 1963 passou a ser chamado CNAE (Comissão Nacional de Atividades Espaciais). Com a extinção da CNAE em 1971, foi criado o Inpe, ainda como órgão vinculado ao CNPq.

O Inpe é o principal órgão civil responsável pelo desenvolvimento das atividades espaciais no País. Ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), tem como missão contribuir para que a sociedade brasileira possa usufruir dos benefícios propiciados pelo contínuo desenvolvimento do setor espacial.