IMAGENS DE SATÉLITE AUMENTAM EFICIÊNCIA DA FISCALIZAÇÃO DO IBAMA
Publicado em: Brasília, 17 de setembro de 2013

Brasília 17 de Setembro de 2013 – As imagens de satélite do Sistema de Detecção de Desmatamentos em Tempo Real (Deter) têm contribuído de forma significativa para os avanços positivos obtidos pelas operações Onda Verde e Hileia Pátria, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), desencadeadas na Amazônia Legal desde fevereiro último. A constatação é do coordenador-geral de Fiscalização Ambiental do Ibama, Jair Schmitt.

Quase 1,5 mil agentes ambientais e militares do Exército estão atuando na Amazônia Legal para combater o desmatamento ilegal. As equipes têm o apoio de seis helicópteros e 100 veículos adaptados. O resultado, até agora, foi o embargo de 252 mil hectares e a apreensão de 117 mil m³ de madeira serrada e 68 mil m³ de madeira em tora. Também foram emitidos quatro mil autos de infração, com multas que chegam a R$ 1,9 bilhão, e apreendidos 158 tratores, 86 caminhões, 291 motosserras e 44 armas de fogo.

De caráter preventivo, a Operação Onda Verde começou há oito meses e tem seis frentes atuando centradas em áreas críticas, que respondiam por 70% do desmatamento da Floresta Amazônica. Os fiscais ambientais se concentram no norte de Rondônia, nas imediações da capital, Porto Velho, e no sul do Amazonas, no eixo da Transamazônica, em que os alertas de desmatamento e de degradação são provocados por pressão da agropecuária, da grilagem e de assentamentos.

Com duração prevista até o fim do ano, a Onda Verde tem ainda duas bases em Mato Grosso, nos municípios de Sinop e Juína, com grande influência da agropecuária, e três bases no Pará, em Novo Progresso, onde se concentram os casos de grilagem e pecuária, e em Anapu e Uruará, com grande pressão da pecuária e dos assentamentos.

Fonte: Agência Brasil