Notícias

Grupo de Trabalho discute reativação do Projeto de Satélite Radar

Publicado em: 12/04/2019 18h40 Última modificação: 12/04/2019 18h40

A continuidade do projeto de Satélite Radar de abertura sintética (SAR) foi discutida em reunião no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP), no dia 22 de março. Na ocasião, o Grupo de Trabalho instituído pela Agência Espacial Brasileira (AEB), por meio da Portaria nº 46, de 8 de março, fez uma avaliação do possível prosseguimento do Projeto Multi-application Purpose SAR (MAPSAR).

A análise do projeto foi possível devido aos esforços da AEB, em parceria com o Ministério da Defesa (MD), ao atender às recomendações previstas no relatório final do Grupo Técnico – Projeto Mobilizador (GT-5) do Comitê de Desenvolvimento do Programa Espacial Brasileiro (CDPEB). A iniciativa também visa dar continuidade ao desenvolvimento do Satélite de Observação da Terra por Radar (SAR), previsto no Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE), para 2020. O projeto MAPSAR foi conduzido pelo INPE, entre os anos de 2001 e 2009, em parceria com a Agência Espacial Alemã (DLR).

“No âmbito do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), conduzido pela Força Aérea Brasileira por meio da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE), a continuidade do Projeto MAPSAR pode favorecer a antecipação da Missão LESSONIA-1, prevista para ser lançada em 2026, uma vez atendidas as demandas das Forças Armadas”, destacou o presidente da Comissão, o Brigadeiro do Ar José Vagner Vital.

Participam do GT pela AEB, os coordenadores de Políticas, Planos e Investimentos, Gabriel Figueiró e de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, Rodrigo Leonardi.
O Coronel Aviador e vice-presidente executivo da CCISE, Cláudio Olany Alencar de Oliveira, o Capitão de Mar e Guerra e Analista de Sistemas Espaciais da CCISE, responsável pelo Projeto LESSONIA, Márcio Martins da Silva Costa, como representantes da Defesa.

Como representantes do INPE estão o coordenador substituto de Engenharia e Tecnologia Espacial, Marco Antonio Chamon e o gerente do programa de satélites baseados na Plataforma Multimissão (PMM) e do projeto do satélite de sensoriamento remoto Amazonia-1, Adenilson Roberto da Silva.

Agência Espacial Brasileira (AEB)

É uma autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para empreender os esforços do governo brasileiro na promoção da autonomia do setor espacial.

Coordenação de Comunicação Social – CCS

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo