FÓRUM GERA DIÁLOGO E OPORTUNIDADES DE INTERAÇÃO PARA O SETOR AEROESPACIAL
Publicado em: Brasília, 25 de agosto de 2017

O I Fórum do Hemisfério Sul em Educação e Aplicações em Tecnologia Espacial, promovido pela Agência Espacial Brasileira (AEB), gerou oportunidade de interação e diálogo com instituições acadêmicas do país como o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) a Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal do ABC (UFABC), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade de Santa Maria (UFSM) e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) – que já trabalha para implantar o curso de Engenharia Aeroespacial no currículo acadêmico.

Segundo o professor José Renato de Oliveira Lima, da UFMA, todo o conhecimento adquirido no Fórum será levado para enriquecer o projeto do futuro curso de Engenharia Aeroespacial, uma demanda dos estudantes do estado, principalmente pela proximidade da universidade com o Centro de Lançamento de Alcântara (MA), local onde são desenvolvidas várias atividades na área aeroespacial.

O professor da UFABC, Rafael Santiago, ressalta que o contato com delegações internacionais, não apenas da China, mas também com o pessoal da América Latina, é um ambiente promissor para esse tipo de colaboração. “A Federal do ABC já está aberta para essas parcerias e nós temos interesse em levar alunos para lá e desenvolver projetos com a AEB e, quem sabe no futuro, o nome da UFABC também não será lançado no espaço”, relatou.

Olexiy Shynkarenko, professor da UnB, disse ser preciso otimizar a relação de cooperação com a China que, hoje, é o grande parceiro da universidade em várias áreas de conhecimento, por intermédio da AEB. Além disso, ele defende a expansão de parceria com outros países para beneficiar mais docentes e alunos.

Ao avaliar o Fórum, o professor de Engenharia Aeroespacial da UnB, Cristian Vendittozzi, afirmou que o evento foi bastante relevante, pois o Brasil tem grande potencial para o plano espacial. “Isso faz com que os alunos se interessem mais ao respeito didático das áreas espaciais”, conta.

Para o professor Airton Nabarrete, do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o evento foi uma ótima oportunidade de conhecer melhor o trabalho de alunos de outras universidades, além do trabalho que a China vem realizando em parceria com a AEB.

O I Fórum do Hemisfério Sul em Educação e Aplicações em Tecnologia Espacial, que se iniciou no último de 21 de agosto encerrou-se na última quinta-feira (24.08), com a visita aos laboratórios do curso de engenharia espacial da UnB e à Estação Glonass.

IMG_6307

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto 1: Professor José Renato, da UFMA fala do trabalho para implantar o curso de Engenharia Aeroespacial no currículo acadêmico.

Foto 2: Representantes das instituições acadêmicas brasileiras com cursos de engenharia aeroespacial.

Coordenação de Comunicação Social – CCS

Fotos: Valdivino Júnior – CCS/AEB