Notícias

Pesquisadores da NASA aprovam design do projeto SPORT

Publicado em: 11/10/2019 17h16 Última modificação: 11/10/2019 17h57

O projeto do cubesat Scintilation Prediction Observations Research Task (SPORT) foi submetido, no período de 19 a 23 de agosto, à Revisão Crítica do Projeto no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP). Após apresentações e reuniões, a comissão de revisão da Agência Espacial Norte Americana (NASA) considerou o projeto apto e autorizou a continuidade da Missão SPORT.

O SPORT faz parte de uma parceria entre a Nasa, a Agência Espacial Brasileira (AEB), o INPE e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que vai investigar possíveis causas do surgimento de bolhas ionosféricas, responsáveis por falhas de comunicação aeroespaciais, inclusive no uso dos sistemas de localização geográfica.

Segundo o Dr. James Spann, principal investigador do projeto SPORT, mesmo o Cubesat sendo uma missão relativamente pequena todo o projeto espacial é complexo. “Apesar dessa complexidade, o compromisso das equipes que estão trabalhando contribuiu com o desempenho do projeto”, destacou.

Para o professor do ITA, Dr. Luís Loures e responsável pela participação do Brasil na missão científica, a aprovação do projeto é um passo importante para o desenvolvimento do Cubesat, pois a aprovação do design é o sinal verde para iniciar a integração do modelo de engenharia do satélite.

A tecnologista da Diretoria de Satélite, Aplicações e Desenvolvimento (DSAD-AEB), Adriana Correa, integrante da equipe que participou da Revisão Crítica ressaltou: “A equipe envolvida com o projeto tem se empenhado para que as experiências adquiridas em trabalhos anteriores contribuam com o projeto SPORT. Espero que a missão tenha maior robustez e que alcance resultados positivos para o desenvolvimento da pesquisa no País na área de clima espacial”, afirmou .

A representante da comissão de revisão e chefe da Divisão de Projetos e Pesquisa Científica da NASA Marshall, Joanne Terek, disse estar impressionada com o volume de detalhes e informações apresentado pelos pesquisadores do ITA para o projeto. “É um trabalho muito importante para a NASA e para o Brasil, usaremos o tempo necessário para realizar uma missão segura e de sucesso”, ressaltou.

A missão SPORT tem o INPE como responsável pelo sistema de solo e operação do satélite, integração e testes, e ainda pela operação do satélite por meio da infraestrutura e rede de solo. Os dados científicos serão armazenados pelo Programa de Estudo e Monitoramento Brasileiro do Clima Espacial (Embrace), que fará também a distribuição pública.

Participam também do projeto membros das Universidades Estadual de Utah, Universidade do Texas em Dallas e Universidade do Alabama em Huntsville, nos Estados Unidos.

Agência Espacial Brasileira (AEB)
É uma autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), responsável por formular, coordenar e executar a Política Espacial Brasileira. Desde a sua criação, em 10 de fevereiro de 1994, a Agência trabalha para empreender os esforços do governo brasileiro na promoção da autonomia do setor espacial.

Fonte: Coordenação de Comunicação Social – CCS

Registrado em:
Assunto(s):
Voltar para o topo