Imagem das instalações do CVT-Espacial no CLBI, tendo ao fundo o centro de Natal/RN.

Imagem das instalações do CVT-Espacial no CLBI, tendo ao fundo o centro de Natal/RN.

 

Imaginemos um espaço onde seja possível reunir conhecimento tecnológico e científico de ponta, onde o aluno possa não apenas aprender princípios fundamentais de inúmeras ciências, mas, principalmente, aplicar esse conhecimento; um espaço onde a vivência multidisciplinar seja incentivada a partir da proposta de missões; onde ciência e tecnologia se aliem ao exercício do companheirismo, do espírito de equipe e competição; onde, pela aplicação de exercícios com metas bem definidas, o conhecimento seja apreendido de forma eficiente, não apenas como mera informação, mas como ferramenta para o resto da vida: esses são os objetivos intangíveis do Centro Vocacional Tecnológico Espacial (CVT-Espacial).

Para materializá-lo, o CVT-Espacial reúne diversas ferramentas tecnológicas que se integram de forma harmônica e que têm equivalentes imediatos em qualquer moderno parque tecnológico ou planta industrial. De fato, a realização de uma missão espacial não difere, em objetivos e metas, de qualquer outro complexo objetivo terrestre, seja ele voltado para aumentar a eficiência final de um processo (como no caso de uma planta industrial) ou de um trabalho coletivo como, por exemplo, o planejamento de atividade de exploração e construção em larga escala. No CVT-Espacial, o aluno tem a oportunidade de entender o porquê de determinado processo, as razões que sancionam cada elo da cadeia de uma missão e que, portanto, justificam o comportamento organizado de uma coletividade que, por sua vez, se inicia pela disciplina do indivíduo, entendido como a menor unidade fundamental desse mesmo coletivo.

Por essa razão, o CVT-Espacial é voltado para atividades tecnológicas e educacionais orientadas pela Diretoria de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento da Agência Espacial Brasileira (DSAD/AEB), com foco na difusão do acesso ao conhecimento científico e na transferência de conhecimentos tecnológicos na área espacial. O CVT-Espacial foi implementado em parceria com o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) em Natal (RN). Além do aprendizado voltado para crianças e adolescentes, o Centro tem estrutura para capacitar pessoal técnico, facilitar a inserção social e qualificar professores, universitários e outros profissionais nos temas relacionados com as atividades espaciais.

O CVT-Espacial representa um passo importante na modernização do processo educacional do país, uma vez que foge dos esquemas pré-estabelecidos de ensino ou mesmo das chamadas “plataformas educacionais à distância” tão em voga na atualidade, como ferramentas tecnológicas inovadoras. Embora esses novos métodos de aprendizado facilitem e otimizem o acesso à informação, quando se trata de aumentar a eficiência do aprendizado – o que se atinge por meio da integração de vivências a partir de uma mesma ferramenta pedagógica, o modelo do CVT-Espacial é mais indicado. De fato, parte-se do princípio de que o aluno deve se deslocar do seu espaço comum de aprendizado e inserir-se em um novo ambiente, completamente integrado ao conceito de missão, onde ele terá a oportunidade de exercitar o comportamento coletivo, isto é, aprender pela dependência de seus companheiros de equipe na realização de uma meta pré-estabelecida. Como essa meta envolve a manipulação de tecnologia palpável, e não apenas a visualização de tarefas em uma tela de computador ou em folhas de papel, a aprendizagem se concretiza por meio do reforço a envolver todos os sentidos. Trata-se assim do princípio em que se aprende fazendo, cobrindo uma ampla gama de ciências naturais focadas na simulação de uma missão espacial.

O CVT-Espacial foi inaugurado em 13 de novembro de 2017.