DELEGAÇÃO ESPACIAL SUECA VISITA AEB
Publicado em: Brasília, 5 de agosto de 2008

O presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Ganem, recebeu, na quarta-feira, 2 de julho, uma delegação composta membros do Conselho Espacial Nacional Sueco (SNSB). A missão sueca, chefiada pelo Secretário de Defesa, Hakan Jevrell, veio conhecer o Programa Espacial Brasileiro e explorar as possíveis áreas de cooperação poderão ser estabelecidas entre os dois países. “Está muito claro que a cooperação internacional é o único caminho viável para o desenvolvimento de grandes projetos na área espacial”, ressaltou o Secretário de Defesa.

Depois de apresentar o Programa Espacial Brasileiro, ressaltou a necessidade de criação de um pólo de Desenvolvimento Tecnológico, formado por um cluster de empresas e instituições na área de ciência, tecnologia e espaço na região de Alcântara.

Martin Krynitz, representante da área espacial sueca elogiou a forma como o Brasil gerencia seus satélites. Os suecos se mostraram particularmente interessados nas campanhas com balões estratosféricos realizadas, com sucesso, pelo Brasil.

Para finalizar, Ganem sugeriu três temas para uma provável cooperação: microsatélites, lançamentos de foguetes de sondagem no Brasil e troca de conhecimento na formação de recursos humanos. O presidente da AEB , em resposta ao senhor Krynitz, disse que estudará a possibilidade de dispor as imagens geradas pelo Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS), ouvindo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (Cast).

Ele sugeriu, ainda, que seja criado um grupo de trabalho conjunto como primeiro passo para efetivar a cooperação entre os dois países na área espacial.“O espaço é a liberdade dos nações, independente dos limites territoriais dos países, por isso é importante que acontecem encontros como esse”, concluiu.

Conselho Espacial Nacional Sueco (SNSB)

O Conselho Espacial Nacional Sueco (SNSB) é uma agência governamental, responsável pelas atividades nacionais e internacionais relativas ao espaço, especialmente nos campos de sensoriamento remoto, pequisas e desenvolvimento. O Programa Espacial sueco é executado por meio de extensiva cooperação internacional e adesão do país à Agência Espacial Européia (ESA). Juntamente com a ESA, a Suécia já desenvolveu satélites de observação da Terra como o ERS-1, ERS-2, ENVISAT e os satélites meteorológicos METEOSAT, MSG e METOP.

Além disso, o país participa do Monitoramento Global para o Meio Ambiente e Segurança (GMES). O sistema foi lançado em 1988, pela Comissão Européia e um grupo de agências espaciais, com intuito de garantir um melhor gerenciamento e segurança do meio ambiente.

As atividades do programa espacial sueco voltadas para a pesquisa básica fazem uso de foguetes e balões de alta altitude, especialmente nos setores de estudos atmosféricos , pesquisa em microgravidade para ciência dos materiais e biomedicina.