CONCLUÍDA NA CHINA A REVISÃO FINAL DE PROJETO DO SATÉLITE CBERS-4
Publicado em: Brasília, 18 de setembro de 2014

Brasília, 18 de setembro de 2014 – Foi concluída nesta quinta-feira (18) na sede da China Academy of Space Technology (Cast), em Pequim, a revisão de engenharia denominada Final Design Review (FDR) do satélite de sensoriamento remoto Cbers-4, programado para ser colocado em órbita em dezembro próximo.

O objetivo desta etapa é relatar e revisar as atividades de montagem, integração e testes do satélite, com o propósito de demonstrar que o sistema está apto para ser embarcado para a base de lançamento para o processamento final que antecede ao lançamento e início das operações.

Participaram da atividade integrantes das organizações chinesas e brasileiras envolvidas no projeto dos satélites do Programa de Satélite Sino-Brasileiro de Sensoriamento Remoto (Cbers). Do lado chinês tomaram parte um total de 44 delegados da Cast, da China Aerospace Science and Technology Corporation (Casc), que é sua corporação, e da Administração Nacional de Espaço Chinesa (CNSA). O Brasil foi representado por 17 delegados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e dois da Agência Espacial Brasileira (AEB) e da Embaixada do Brasil em Pequim.

A revisão FDR foi conduzida por meio de 28 apresentações técnicas feitas por delegados dos dois países, cobrindo uma variedade de temas, que foram do relato das atividades de montagem do satélite, dos resultados dos testes elétricos, funcionais e ambientais, da apresentação da sua configuração final, da resolução das não conformidades pendentes às auditorias da qualidade.

Estas apresentações resumiram um extenso documento elaborado em conjunto pelas equipes técnicas, que contém um apanhado geral das atividades desenvolvidas na China desde o final de 2013.

Antecipação – A preparação do Cbers-4 se iniciou logo após a falha em lançamento que impediu a correta colocação em órbita do satélite Cbers-3, em 9 de dezembro de 2013. Naquela ocasião, as autoridades brasileiras e chinesas decidiram abreviar o cronograma de preparação do Cbers-4, inicialmente previsto para durar dois anos, para apenas um ano, sem comprometer qualquer das etapas mandatórias para a correta preparação do satélite. As atividades começaram no mesmo mês, exigindo intenso deslocamento de pessoal e equipamentos entre os dois países.

Os dados apresentados na FDR resumem o esforço das equipes da Cast e do Inpe, que conseguiram completar esta etapa fundamental da preparação do satélite dentro do prazo estabelecido. Como resultado da reunião, houve a unânime aprovação para o prosseguimento para a próxima fase, que é a campanha de lançamento.

Os próximos passos incluem o deslocamento do satélite para a Base de Lançamento de Satélites de Taiyuan (TSLC), na província de Shanxi, a 760 km a sudoeste de Pequim, com chegada prevista para 16 de outubro próximo. Em seguida segue um período de preparação, finalizado com uma revisão de engenharia denominada Revisão de Prontidão do Satélite (SRR), previsto para 15 de novembro. Ultrapassada esta etapa, as atividades se voltam para a integração do satélite ao Longa-Marcha 4B (LM-4B), que é o veículo lançador .

O foguete Longa-Marcha é composto de três estágios, com aproximadamente 45 metros de altura. Vazio pesa 17 toneladas e seus tanques têm capacidade para 232 toneladas de combustível. O peso total no instante do lançamento é de cerca de 250 toneladas, já considerando o peso do Cbers-4, que é duas toneladas.

Próximo da data do lançamento é feita uma última revisão, denominada Revisão de Prontidão ao Voo (FRR), prevista para os primeiros dias de dezembro. Sendo tudo aprovado, a FRR autoriza o lançamento, marcado para ocorrer em 7 de dezembro, exatos dois dias antes do prazo de um ano estabelecido pelas autoridades da área espacial do Brasil e China.

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)

Foto: Divulgação/AEB – O satélite Cbers-4 em uma de suas etapas de testes na China.