CLBI PROTEGE MAIS DE 22 MIL FILHOTES DE TARTARUGAS MARINHAS
Publicado em: Brasília, 8 de junho de 2009

Desde 2004, o projeto Tamar conta com o apoio do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) para o monitoramento das tartarugas marinhas Eretmochelys imbricata (tartaruga de pente) e Chelonia mydas (tartaruga verde) numa extensão de aproximadamente oito km de praia que está sob a custódia do Comando da Aeronáutica.
Esta região é um hiato entre áreas já urbanizadas, nas praias de Ponta Negra, Cotovelo e Búzios, demasiadamente iluminadas e dominadas por edificações. Como as tartarugas voltam para desovar na praia em que nasceram, é possível que as fêmeas que antes desovavam nesta área, hoje dominada pelo desenvolvimento costeiro, procurem um local propício o mais próximo possível, neste caso a praia da Barreira do Inferno.
Até o momento, foram lançados ao mar mais de 22 mil filhotes de tartarugas marinhas partindo da praia da Barreira do Inferno. O último ninho eclodido foi o de número 80 em 2 de maio de 2009. Na ocasião, servidores militares e civis e seus familiares assistiram à explanação dos biólogos sobre a preservação do meio ambiente, e a eclosão de 55 tartarugas marinhas a caminho do mar.
O biólogo Lourival Dutra Neto e o estagiário de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Caio Graco Henrique de França Specht, coordenados pelo também biólogo Armando José Bersante, avisam que o trabalho de campo na Barreira ajudou flagrar e identificar, 33 fêmeas, facilitando o trabalho de mensurar o número de tartarugas marinhas. Os pescadores antigos da região praiana relatam que as tartarugas em Búzios e em Cotovelo diminuíram. Assim, a praia da Barreira se tornou um refúgio e proteção para elas.
A Revista do Tamar (nº 10 de 2009) divulgou que o Ministério do Meio Ambiente pode colocar entre as prioridades para este ano a possível criação de uma unidade de conservação federal no litoral sul do Rio Grande do Norte (RN), região da praia de Pipa, registrando anualmente cerca de 500 ninhos. O estado do RN é considerado a segunda área de desova da tartaruga de pente, o mais importante do país, depois do litoral norte baiano.
A equipe do Projeto Tamar ressalta, ainda, que o trabalho de campo realizado na praia da Barreira servirá para compor trabalhos científicos em Universidades.