BRASIL TEM MUITO A GANHAR COM O ESPAÇO
Publicado em: Brasília, 25 de setembro de 2013

Brasília 25 de  Setembro de 2013 – O crescimento anual do mercado espacial global é de cerca de 6%, e segundo o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raimundo Braga Coelho, a indústria espacial brasileira tem todas as condições de avançar nesse mercado. “A medida que o tempo passa, nós temos adquirido várias tecnologias  que nos permitem a cada dia desenvolver nossos equipamentos no Brasil”, afirmou Braga Coelho em entrevista ao programa Conexão Ciência nessa terça-feira (24).

O presidente da AEB ressaltou a importância de se investir no setor industrial. “Nós temos pessoas muito capacitadas nesse país que estão desenvolvendo empresas, equipamentos e pequenos satélites aqui no Brasil, e nós temos que dar a maior força possível e consolidar a indústria nacional nessa área”, explicou.

Porém ainda há no setor uma carência de pessoal capacitado, mas ele faz uma ponderação de que a carência também é fruto da demanda que o setor está tendo. “Na medida em que o programa espacial e as empresas e a nossa base industrial sejam consolidadas e participem de mercados também fora do Brasil, vai chamar mais engenheiros que são formados também em outras áreas como eletrônica, mecânica, para área espacial.” De acordo com ele, o programa Ciência sem Fronteiras do CNPq está sendo um forte aliado para atrair mais profissionais nessa área. “Estamos operando também junto às universidades para que elas introduzam no seu currículo o curso de engenharia espacial”, comentou.

Braga Coelho acredita que a população tem se conscientizado cada vez da importância que o Programa Espacial tem para o Brasil e isso tem facilitado o avanço dos investimentos no setor. Mas segundo ele é preciso divulgar mais o trabalho, os resultados e os impactos que as atividades espaciais têm na vida de cada cidadão.

Para assistir a entrevista na íntegra, clique aqui.

 Fonte: Secretaria de Comunicação – EMBRAPA