APRESENTAÇÃO DO VLM-1
Publicado em: Brasília, 30 de novembro de 2011

Brasília, 30 de novembro de 2011 –  Nesta quarta-feira, dia 22 de novembro de 2011, o Dr. Luís Loures, do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), esteve no Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), a convite deste Instituto, para realizar uma apresentação sobre o novo projeto em fase de estudo, o VLM-1, Veículo Lançador de Microssatélite.

O convite teve como propósito, nessa primeira etapa, promover a familiarização com o projeto, da plateia multidisciplinar do IFI composta de especialistas da área de certificação de produto e sistema de gestão da qualidade, desenvolvimento industrial, inovação tecnológica, transferência de tecnologia, entre outras.

Numa segunda etapa, o IFI, após identificação de possíveis oportunidades de contribuição à execução e ao aprimoramento do projeto, proporá um novo encontro, de maior abrangência, para debater a efetividade da sua eventual participação.

A apresentação no IFI foi muito oportuna, o binômio IFIxIAE organizações militares do Comando da Aeronáutica subordinadas ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), juntos, mais uma vez, em projetos de interesse nacional, outro aspecto citado foi as ações estratégicas relativas à atividade espacial e a importância do fomento e da coordenação e o apoio ao desenvolvimento de capacidade industrial no setor espacial brasileiro.

A Aeronáutica passou a adotar como política, no âmbito de sua competência de direção e gestão, a obtenção de reciprocidade de fornecedores estrangeiros de bens e serviços destinados à atividade aeroespacial, com vistas ao desenvolvimento e à modernização tecnológica e industrial do Setor Aeroespacial Brasileiro.

O IFI tem como missão, contribuir para a garantia do desempenho, da segurança e da disponibilidade de produtos e sistemas aeroespaciais de interesse do Comando da Aeronáutica, prestando serviços nas áreas de Normalização, Metrologia, Certificação, Propriedade Intelectual, Transferência de Tecnologia e Coordenação Industrial, fomentando assim o complexo científico-tecnológico aeroespacial brasileiro. Exerce atividades de sistemas de gestão da qualidade, de análise e catalogação empresarial, de assessoria em compensação comercial, de tecnologia e industrial, de mobilização industrial, de inovação e capacitação relacionadas ao setor aeroespacial, envolvendo produtos de alto valor agregado e de tecnologia avançada de grande efeito multiplicador, como é o caso do VLM-1.

A independência tecnológica é outro aspecto importante para o País, gerando benefícios na cadeia produtiva em longa escala, com o favorecimento e fortalecimento da Industria Nacional, tornando-a parceira em projetos não só para o Comando da Aeronáutica, como também, para projetos de interesse do Estado Brasileiro.

Segundo o Eng.º Loures do IAE, o mercado de Lançadores de Microssatélite, ainda é pouco explorado, tornando-se um atrativo a mais para a conquista e a concretização desse projeto o VLM-1, onde poucos países tem participação, destacou o engenheiro.

O Programa Espacial Brasileiro conta atualmente com recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia e da Agência Espacial Brasileiraleira (AEB), sendo este o órgão central coordenador das atividades espacias no Brasil.