AGÊNCIA ESPACIAL PROMOVE TERCEIRA EDIÇÃO DO WORKSHOP GLOBE-BRASIL
Publicado em: Brasília, 29 de maio de 2017

A Agência Espacial Brasileira (AEB) promove a partir desta segunda-feira (29.05), na cidade paulista de São José dos Campos (SP), a terceira edição do workshop do programa Globe Brasil, uma iniciativa da Agência Norte-Americana (Nasa), que nos próximos anos estará em todas as cidades do país.

Os workshops capacitarão professores do ensino básico que, durante cinco meses, junto com os alunos, farão pesquisas para a Campanha de Coleta de Dados e Estudos Científicos da Larva do Aedes Aegypti, mosquito transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya. A ação começa nesta segunda-feira em São José dos Campos (SP), e se estende até o dia 30 de maio, seguida das cidades de Santa Cruz (RJ), nos dias 1 e 2 de junho e Paranaguá/Matinhos (PR), nos dias 5 e 6 do mesmo mês.

Segundo a tecnologista da AEB, Aline Veloso, os alunos coletarão os dados e com base neles irão propor pesquisas para combater a proliferação do mosquito. Para a coleta de dados em campo, eles terão acesso a um dispositivo móvel desenvolvido pela Nasa, e a orientação de duas master trainers do programa Globe, Russane Low e Renée Codsi. O workshop nas três cidades terá participação de representantes de 25 escolas de cada município.

O evento consiste em treinamento de dois dias nos três municípios brasileiros, e envolve atividades teóricas e práticas em atmosfera (temperatura do ar, pressão barométrica, nuvens, precipitação e umidade relativa do ar) e hidrologia, com os novos protocolos Globe de larva do mosquito.

As instituições que completarem o número mínimo de observações serão convidadas a participar do Simpósio Virtual de Ciência e Engenharia, onde apresentarão um projeto que tem como meta reduzir o risco de doenças transmitidas por mosquitos em suas comunidades.

Meio ambiente

Criado em 1994, o Globe é um programa mundial de aprendizagem e observações em benefício do meio ambiente que promove a participação de estudantes, professores, cientistas e cidadãos em todo o mundo na coleta de dados ambientais, em estudos e descobertas científicas e na compreensão do meio ambiente. Além disso, o programa – presente em mais de 700 escolas distribuídas em 112 países – busca despertar vocações em ciência, tecnologia, engenharia e matemática, como também integrar disciplinas do currículo escolar.

Os dados ambientais coletados em escolas de todo o mundo são inseridos no banco de dados do Globe e podem ser utilizados em diversas investigações científicas, tais como: atmosfera (clima), hidrologia (estudo das águas), solos, cobertura do solo (vegetação) e fenologia (estudo dos ciclos de vida animal e vegetal).

Coordenação de Comunicação Social – CCS