AEB E ANA ASSINAM ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA
Publicado em: Brasília, 31 de março de 2009

A Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Agência Nacional de Águas (ANA) assinaram, ontem, acordo de cooperação técnica com objetivo de juntar esforços para o desenvolvimento de atividades de suporte a medidas de precipitação efetuadas por satélites ambientais.

O Programa de Medida Global da Precipitação (Global Precipitation Measurement) – GPM é uma iniciativa conjunta da NASA e da agência espacial japonesa (JAXA), visando estabelecer e operar uma constelação de aproximadamente 30 satélites que, em seu conjunto, poderá oferecer medidas dos diversos tipos de precipitação no planeta, com um alto grau de resolução temporal.

O monitoramento da precipitação em alta resolução espacial e temporal é requisitos básicos para a mitigação de desastres naturais e ao desenvolvimento do país nas áreas de agricultura, energia, recursos hídricos.

As informações obtidas permitirão melhorias significativas no gerenciamento de recursos hídricos, no planejamento das atividades do agronegócio, nos alertas de tempestades severas, inundações e riscos de deslizamento, nas previsões do tempo, no entendimento do ciclo hidrológico regional e global e nas análises de mudanças climáticas globais.

Desta forma os resultados obtidos contribuirão significativamente para a melhoria e sucesso de quaisquer projetos ou iniciativas no âmbito das áreas beneficiadas pelo GPM, assim como os projetos voltados ao entendimento das mudanças climáticas.

O conhecimento da distribuição da precipitação é ferramenta básica para o correto gerenciamento dos recursos hídricos, do planejamento das atividades do agronegócio e para a segurança da população diante de eventos extremos de precipitação com perdas materiais e de vidas humanas.

A informação fornecida por satélites é, atualmente, imprescindível, quer para a previsão meteorológica, quer para estudos climatológicos. Assim, como consta no Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE), o segmento de meteorologia por satélites deve ser uma das aplicações privilegiadas.

A Comissão de Coordenação do Programa estabeleceu, mais recentemente, como uma das atividades prioritárias do GPM-Br a implantação de uma Rede Nacional de Validação de Dados GPM no Brasil, que oportunamente, será utilizada para distribuição de dados GPM.

Para implantação dessa rede será necessário contar com a cooperação de instituições interessadas em participar do Programa GPM, tais como, universidades e instituições que atuem na área de meteorologia, com as quais pretende-se estabelecer Acordo de Cooperação Técnica, tendo em vista a conjugação de esforços para desenvolvimento de atividades de suporte à medidas de precipitação efetuadas por satélites ambientais e, futuramente, ao processamento destas informações.
Inicialmente, foram contatadas oito instituições: Agência Nacional de Águas (ANA); Instituto Tecnológico Simepar; Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme); Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe); Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet); Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias( Embrapa); Instituto Astronômico e Geofísico/Universidade de São Paulo (IAG/USP); Universidade do Estado de São Paulo (USP) e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).