Programas da AEB

As políticas públicas da Agência Espacial Brasileira (AEB) incluem programas e empreendimentos cujos esforços estão voltados para a promoção da autonomia do setor espacial. Tais iniciativas têm por objetivo promover o bem-estar da sociedade brasileira por meio de serviços advindos de produtos espaciais como satélites de comunicação, observação da terra, exploração do universo, meteorologia, e o desenvolvimento de veículos lançadores.

Com relação ao desenvolvimento de satélites, destacam-se o Programa CBERS (China-Brazil Earth Resource Satellites) e o projeto Amazônia-1, ambos voltados para a elevação da capacidade nacional de produção de imagens de observação da Terra. Essas imagens beneficiam setores de grande importância econômica, social e ambiental do país, tais como a produção agrícola, a preservação florestal, e a gestão de desastres naturais.

No que tange aos programas voltados para o desenvolvimento de veículos lançadores ou foguetes espaciais, peças de importância estratégica pois garantem a necessária autonomia para o acesso ao espaço, destacam-se o Programa de Desenvolvimento do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM-1) e o Programa Cruzeiro do Sul, que desenvolve foguetes de sondagem utilizados em missões suborbitais de exploração do espaço, capazes de lançar cargas úteis compostas por experimentos científicos e tecnológicos. Além dessas áreas estratégicas, a AEB desenvolve outras ações e programas.

 

Ações e Programas da AEB

 

Programa CBERS

Cbers

Concepção artística do satélite sino-brasileiro CBERS 4  (fonte: INPE)

O Programa CBERS (China-Brazil Earth Resource Satellites), nasceu de parceria entre Brasil e China, no setor técnico-científico espacial, assinada em 1988. Essa parceria deu origem a família de satélites de sensoriamento remoto CBERS. Desde o início da cooperação já foram lançados quatro satélites. Para mais detalhes a respeito, consulte a página de satélites no sitio da AEB  ou visite a página do Programa CBERS no INPE. 

 

Satélite Amazônia-1

Amazônia 1

A missão Amazônia-1 prevê a construção de três satélites de sensoriamento remoto. O objetivo da missão é prover dados para o monitoramento ambiental e, principalmente, dar continuidade e aperfeiçoar o sistema de detecção em tempo real do desflorestamento no Brasil (DETER). Será o primeiro satélite a utilizar a plataforma multimissão (PMM). Para mais detalhes a respeito, consulte a página de satélites no sitio da AEB  ou visite a página da missão Amazônia no INPE. 

 

Programa de Absorção e Transferência de Tecnologia do Projeto SGDC 

Sgdc Em órbita Da Terra

Concepção artística do satélite SGDC em órbita da Terra

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação Estratégica (SGDC) opera as bandas X e Ka. A primeira é de uso exclusivo militar, e a segunda, de uso civil, será utilizada para comunicações estratégicas do governo e implementação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), especialmente em áreas remotas. A aquisição do satélite veio acompanhada de um programa que visa o desenvolvimento de competências nacionais no setor. Nesse projeto, além da qualificação de recursos humanos enviados para trabalhar na França na construção do satélite (Programa de Absorção de Tecnologia – PAT), o contrato do SGDC também contemplou um Acordo de Transferência de Tecnologia Espacial que já possibilitou o repasse de cinco tecnologias críticas de satélites da empresa francesa para fabricantes nacionais.

Para mais detalhes a respeito, visite a página do SGDC no sitio da Telebrás.

Para saber mais sobre o Plano Nacional de Banda Larga – PNBL, visite a página do PNBL no sítio da Agência Nacional de Telecomunicações – ANATEL. 

 

Programa GLOBE

The Globe ProgramO Programa Global de Aprendizagem e Observação em Benefício do Meio Ambiente (Global Learning and Observations to Benefit the Environment Program – GLOBE) é uma iniciativa internacional de ciência e educação desenvolvida pela Agencia Espacial Americana (NASA), que promove a participação de estudantes, professores, cientistas e cidadãos de todo o mundo nas coletas de dados ambientais e nos estudos científicos, contribuindo de maneira significativa para a compreensão do meio ambiente em níveis local, regional e global.

Para mais detalhes a respeito, consulte a página do programa GLOBE no sitio da AEB  ou visite a página oficial do programa GLOBE

 

Espaço Educação e Tecnologia

 

E2T

 

O Programa Espaço, Educação e Tecnologia (E2T) conta com uma rede colaborativa de disseminação e atualização contínua de conhecimentos básicos na área espacial. Essa rede é formada por instituições públicas e privadas, pesquisadores, professores universitários, estudantes e técnicos interessados em popularizar as ciências do espaço no ambiente escolar e na sociedade brasileira. O programa parte da premissa de que a temática espacial permeia todas as áreas do conhecimento e suas aplicações estão presentes no cotidiano dos estudantes, o que facilita a contextualização dos conhecimentos a serem construídos. Para saber mais detalhes, consulte a página Espaço, Educação e Tecnologia no sítio da AEB.

 

Programa SERPENS

Serpens

O programa SERPENS (acrônimo para Sistema Espacial para Realização de Pesquisa e Experimentos com Nanossatélites) tem como objetivo  fomentar missões espaciais de baixo custo baseadas em nanossatélites. Para mais detalhes a respeito, consulte a página do programa SERPENS no sitio da AEB.

 

Centro Vocacional Tecnológico Espacial

Cvt Espacial GRego

O Centro Vocacional Tecnológico (CVT), será voltado para atividades tecnológicas e educacionais de interesse da AEB, com foco na difusão do acesso ao conhecimento científico e na transferência de conhecimentos técnico-tecnológicos na área. Para mais detalhes a respeito, consulte a página do CVT no sitio da AEB.